SOS

by - 5.8.17


 

Tenho sentido cada parte do meu corpo implorando para que eu volte a escrever. É como se cada pedacinho de mim, cada célula, cada partícula, cada pedacinho de pele me pedisse por isso. Precisasse disso. Ansiasse por isso. Necessidade. Necessidade que está começando a se tornar física.

Mas assim que me sento para escrever tudo some. Não tenho mais o que escrever. Cada frase que escrevo parece sem sentido. Feia. As palavras não parecem combinar. Nada faz sentido. Então apago. Não sei como começar textos, não sei como começar a escrever. Não sei mais escolher as palavras. Mas até minha alma precisa disso. 

É como se escrever fosse minha salvação, mas eu sinto que não sei mais fazer isso. Meu corpo, minha mente e minha alma imploram por socorro. Imploram por um texto. Palavras que façam qualquer sentido. Escritas com capricho, escritas com sentimento. Palavras belas, palavras com amor, com sentimentos. Palavras que tocam o leitor e o emocionam. Palavras que me livrem do sentimento sufocante que está tomando conta de todo o meu ser e esmagando minha alma. Palavras como as que eu escrevia antes. 

Mas eu não consigo mais escrever. Isso é frustrante. Nem palavras cuspidas, textos vomitados, cheio de ódio. Nem palavras desconexas ou de baixo calão. Nada. Nem sequer aquele desabafo no calor de qualquer momento raivoso. Nada. Não consigo escrever mais nada. 

Os únicos textos que tenho escrito são sobre não conseguir escrever e minha frustração gigantesca sobre isso. Tenho escrito inúmeros pedidos de socorro a qualquer um que esteja lendo, para que me ajude a salvar minha alma desse tormento. Mas nenhum resultado. 

Tenho saudades de escrever meus romances. Aqueles que deveriam ser livros um dia. Sinto saudade de sentar ao pôr-do-sol, com aquela luz meio alaranjada batendo na mesa da cozinha, enquanto escuto Paramore e escrevo algum romance bem açucarado. Do mocinho ruivo e olhos castanhos que é um verdadeiro príncipe encantado, aquele que me arranca suspiros e da menina meiga e sem jeito de cabelos negros e olhos azuis. Sinto saudades de descrever o primeiro beijo apaixonado dos dois, naquela aula de geografia. Sinto saudades de descrever cada declaração de amor dele a ela. Sinto falta de escrever sobre as corridas de rua clandestinas das quais ele participava e mais saudade ainda de escrever sobre todas as estripulias que ele fazia para vê-la. Sinto falta de descrever os momentos em que minha mocinha cuidava dos ferimentos desastrosos que o ruivinho tinha. Até de escrever suas brigas eu sinto saudades. Sinto saudades de escrever as reconciliações. Doe no fundo da minha alma a saudades que sinto de descrever a troca de olhares entre os dois. De descrever o momento mais envolvente entre eles, que começa na troca de olhares e termina no beijo mais apaixonado que conseguia escrever. Como eu sinto falta de escrever os momentos de ação, lutas, brigas, discussões. Como eu sinto falta de descrever cada sarda do rosto daquele garoto ruivo que toma conta dos meus sonhos. 

Estou me sentindo tão sufocada sem poder dar vida ao meu mocinho ruivo e minha menina de olhos azuis. É como se eu falhasse miseravelmente com eles e eles viessem até mim me cobrar por estar quebrando uma promessa que jurei a eles que cumpriria. E isso me doe. Doe fisicamente. Sinto um aperto tão grande no peito e até minhas costelas chegam a doer. O sufoco é tanto. 

Rezo e imploro aos Deuses que me deem de volta o dom da escrita. Suplico que me ajudem a tirar todo esse sufoco do meu peito e todo esse peso de minh'alma. Rogo que tinham piedade dessa pobre mortal e que me ajudem a salvar minha alma desse tormento.  




Com carinho, Carla.
 Até logo!

Email do blog:
  CABANADOSANJOS27@GMAIL.COM,
não se esqueça do 27!

Qualquer dúvida, leia ISSO!



You May Also Like

1 comentários

  1. Oi, comecei a ler seu blog e esse texto me tocou. Peço que não pare de escrever se isso é sua salvação...as vezes um texto ou palavras que combinem vem sem menos esperamos certo? então tenta não se cobrar tanto,mesmo que seja algo que você necessita fazer. Eu gostaria de um dia poder ler seu conto, você descreveu os personagens com tanto carinho que me deu vontade de poder ler, espero que consiga voltar a escrever como quer, espero que você melhore e sei que vai conseguir, bom, você já tem uma admiradora da sua escrita, tentarei visitar seu blog sempre e sempre irei comentar ♡

    ResponderExcluir