{1001 Noites} Primeira Noite: Bailando

by - 3.5.16



Esse primeiro "conto" é, ou na verdade era, um trecho de uns dos meus inúmeros livros que começo a escrever e não termino. Meu projeto para esse livro em questão está completamente empacado, não vou voltar à ele tão cedo, então resolvi postar um trechinho aqui, para começar bem o projeto. <3

É uma historinha bem fofa, escrevi esse trecho já faz um bom tempo, espero do fundo do meu coração que vocês gostem. :)

Boa leitura.


{Primeira Noite}


Bailando

O pôr-do-sol anunciava o que eu já imaginada desde que saíra de casa: estava atrasado. Em algumas sextas-feiras eu perdia completamente a noção do tempo. E para variar, estava perdido.
Estacionei o carro próximo a uma praça e desci, havia muita gente aglomerada em um lugar, não soube na hora o que estava acontecendo ali, tampouco estava curioso, mas aquele era o lugar certo para pedir informação sobre o endereço marcado no pedaço de papel em minhas mãos. Alguém ali deveria o conhecer.
Quando me aproximei, não pude deixar de observar o que havia no centro da roda formada por aquelas pessoas. O que vi ali me fez perder o folego, o papel em minhas mãos escorregou e caiu, já sem importância alguma. Uma garota estava dançando.

Tinha uma altura mediana, era magra, pele clara, cabelos negros e longos que quase alcançavam sua fina cintura. Seus lábios cheios e bem desenhados chamaram minha atenção, mas quando vi seus olhos, todo o ar que ainda existia em meus pulmões fugiu. Quando os olhos azuis gelo daquela linda garota encontraram os meus, por meros segundos, minha visão começou a se encher de pontinhos pretos e ficou turva. Havia algo de especial naquela garota, não era o modo e a delicadeza com a qual ela se movia, era algo dela. De seu ser, de sua alma. Existia algo naquela garota de longos cabelos negros e olhos azuis gelo.

Seus pés descalços se moviam conforme uma música que só ela podia ouvir, seus quadris se moviam de um lado ao outro, fazendo todos a sua volta a observarem, querendo desvendar cada mistério que envolvia uma garota linda dançando em uma praça num pôr-do-sol de uma sexta-feira qualquer.
Eu não sabia o que ela estava dançando, era algo antigo, cigano, com certeza, pois a longa saia vermelha que ela usava me lembrava uma cigana de uma novela que minha mãe assistia quando eu era pequeno. Mas a ausência de joias me deixou confuso. Ela se movia, tinha a doçura e a alma de uma dançarina cigana, mas as semelhança paravam aí e a ausência de joias, que todas as ciganas usam em abundancia, me fazia questionar se eu estava certo. Querendo vê-la melhor, caminhei entre as pessoas e fui para a frente do circulo que havia se formado ao seu redor.
Ela uniu suas mãos e as moveu com suavidade, se inclinando para trás, seus cabelos quase tocaram o chão. Dizer que eu estava encanado por ela era pouco. Eu estava enfeitiçado.
Nunca acreditei em destino, mas talvez faça sentido começar a acreditar, porque só o destino poderia ter me feito errar o endereço e cair aqui. Nas graças dessa deusa.
Relutante em tirar os olhos da garota me obriguei a olhar a minha volta, buscando por um rosto conhecido. Só havia um, mas já bastava para mim. Me inclinei para ele, que estava bem próximo de mim. Era Rafael, um cara do meu colégio.
– Quem é essa garota? - lhe perguntei.
– Katie, ela é do nosso colégio. É amiga da minha namorada. – Rafael disse apontando para uma loura ao seu lado, a garota parecia uma boneca de tão linda, mas a garota dançando era uma verdadeira deusa, tão bela e maravilhosa.
Eu conhecia a namorada do Rafael, todos a chamavam de Gwen, mas nunca vi Katie, sua amiga.
Gwen parecia completamente empolgada com a amiga e não se contentou em ficar parada ao lado do namorado. Ela tirou as sapatilhas que usava e dando piruetas, foi para lado de Katie, quando se aproximaram, deram as mãos.
Elas pareciam conversar com olhares e quando algo ficou decidido entre elas, soltaram as mãos e juntas elas começaram a dançar de um modo diferente, mas “moderno”, atrevo-me a dizer. Algo mais dançante, mais animado. Katie ria, segurando a saia comprida e rodada, a movendo no ar entre seus passos, Gwen batia palmas, movendo os pés descalços e os quadris com suavidade.
– Eu nunca vi essa garota.
– Você se concentra tanto na espécie de garotas que te cercam que jamais a notaria mesmo.
– E que tipo de garota ela é? – perguntei o fitando. – Já que ela não se mistura com o tipo de “garotas que me cercam”?
– A mais cheia de problemas possível. Não se aproxime dela.
Franzi as sobrancelhas, ele estava tentando me afastar da amiga da namorada dele? Por quê?
– Por que você me quer longe dela? – perguntei cruzando os braços.
– Ela é como uma irmã para mim. – Ele desabafou. – Ela já sofre demais, não quero mais um problema na vida dela. – Ele disse me olhando de cima a baixo, deixando bem claro que me considerava um problema. – Você é galinha demais para ela.
– Ela é uma deusa. – Eu disse olhando para a garota.
– Ela não pensa assim. Se afaste dela cara... Você tem todas, se contente com elas.
– Eu não quero nem saber das outras. Não vejo sua “irmã” como um desavio ou algo de gênero, para não sossegar enquanto não a tiver na minha cama. Eu só acho ela a garota mais linda desse universo.
– Apenas se afaste dela. – ele repetiu, mas não lhe de ouvidos.
Voltei a me concentrar em Katie, a garota no centro do circulo.
Ela tinha um brilho, que iluminava tudo a sua volta, como se ela tivesse luz própria. Que tipos de problemas uma deusa como ela poderia ter? A luz do sol se pondo refletia na praça e fazia o ambiente se tornar meio místico. É ridículo, mas sim, parecia místico. 
Eu precisava saber mais sobre aquela garota.
Ela deu dois passos, seus pés mal tocavam o chão, ela parecia flutuar, deu um giro e voltou a andar pelo circulo, com a mesma suavidade. Gwen mexia constantemente nos cabelos, ela era linda. Incrível. Mas eu não conseguia olhar para ela por mais de dois segundos antes que minha atenção se voltasse novamente para Katie, que sorria e ria alegremente.

– Katherine? – um homem louro, com mais ou menos trinta anos, gritou ao longe, se aproximando com rapidez do circulo.

Katie rapidamente olhou para ele, parando de se mover, ela parecia em choque, como se em segundos toda a atmosfera estivesse mudado.
Ele disse algo que não compreendi, os olhos azul gelo da garota se encheram de lágrimas e ela correu para os braços abertos do homem, encerrando sem mais, nem menos o show de segundos atrás. Enquanto corria, seus quadris se moviam, fazendo balançar a saia comprida com suavidade, como em um filme, seus pés descalços, depois de correr sobre as pedrinhas da praça, acabariam cortados.
As pessoas pareceram entender e se afastaram, cada uma seguiu seu caminho. Eu parecia ser um único tolo a não entender nada. Quando Rafael tentou se afastar, o segurei pelo braço.
– O que aconteceu?
– Katie adora dançar, é uma das poucas coisas que faz e que gosta, mas a mãe dela considera tudo o que é arte, inútil.
– Sério? – Perguntei um pouco confuso, porque minha mãe, quando era viva, era completamente o oposto. Ela queria e exigia que eu fizesse esse tipo de coisa e incentivava ao máximo para que eu e meus irmãos gostássemos de qualquer tipo de arte, porque ela considerava isso cultura e que todos deveriam ter e amar. Era uma questão de princípios para ela.
– Completamente. – disse Gwen.
– Não consigo imaginar. – respondi depois de pensar um pouco.
– Nós não deveríamos ficar aqui por muito tempo... Vamos Gwen. – Rafael disse segurando a namorada pelo braço e a levando dali. – Até mais Miguel.
– Até mais. - respondi, observando-os se afastarem.
Gwen e Rafael eram um casal desde que eu os conhecia. Eles eram realmente unidos, mas eu não os conhecia o suficiente para dizer algo além disso sobre eles.

Katie, a dançarina, não saía da minha cabeça. Só a ideia de ter que esperar até segunda-feira para vê-la me aborrecia.
A imagem dela ficou fixa em meus pensamentos: ela parecia uma deusa de mármore. Da pele branca, aos cabelos negros e o modo como escondia tudo o que provavelmente deveria enfrentar na própria casa. Se olhasse rápido qualquer pensaria que ela é feliz.

O meu antigo compromisso estava perdido, então voltei para o meu carro e dirigi de volta para a minha casa.
Caleb, meu irmão, estava em casa, jogado no sofá da sala.
– Caleb, você conhece muita gente no nosso colégio, certo? – perguntei me sentando perto dele, ele apenas acenou com a cabeça, sem me dar maior atenção. – Conhece alguma Katie?
– Katherine Sanches? – ele me olhou e eu dei de ombro, não sabia se aquele era o sobrenome dela. – Filha da louca? – ele arregalou os olhos, olhando para mim. Deveria ser a minha garota.

– Ela mesma.

Caleb me olhou, completamente espantado.
– O que foi? – lhe perguntei cruzando os braços, aquela atitude dele estava me irritando.
– Nada, é que você geralmente leva qualquer garota que se ofereça para a cama, nunca pesquisa sobre elas... – ele comentou e eu me senti um tanto ofendido. – E Katie não é o tipo de garota que você costuma pegar... Ninguém a conhece realmente, sobre ela eu só sei as fofocas maldosas que as pessoas contam.
– Ela é incrível. – disse me lembrando de sua suavidade e doçura enquanto dançava.
– Isso eu não sei. Só não arrume problemas, certo? – ele disse, mas logo perdeu sua atenção no assunto e se voltou novamente para a TV.
Katie não era problema. Era a solução. 


O texto foi completamente escrito por mim, copias parciais ou completas NÃO são permitidas! Plágio é crime.
Gostou e quer que mais pessoas o leiam? Mande o link para seus amigos ou o compartilhe em suas redes sociais. :)
Créditos de todas as imagens: x - x - x - x - x - x - x - x

 Até logo! 
Fale comigo: Twitter | Facebook | Tumblr | Skoob | Mande sua pergunta :)

You May Also Like

19 comentários

  1. Eu gostei muito do pequeno trecho, se você der continuidade a ele eu vou adorar ler. Você escreve muito bem! Parabéns e muito sucesso com o projeto <33
    http://www.lenouveaugrunge.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada <3 Fico feliz que tenha gostado :3 Não sei se continuarei esse conto, digo continuar no sentido literal da palavra, continuar exatamente de onde parei, mas Miguel e Katie vão aparecer mais vezes por aqui sim <3

      Excluir
  2. I like your blog!
    http://larisamerkulova.blogspot.ru/

    ResponderExcluir
  3. Ameiiiiiiiiiii, fiquei sem fôlego conforme eu ia lendo HAHAHA Quero continuação, sério! O que aconteceu depois? Será que ele vai mudar o jeito dele pra conseguir ela? rs. Amo esses contos, ja comecei a escrever um livro uma vez porém acabei desistindo ):

    www.vodkaescarpin.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério? *-------* Miguel e Katie vão voltar, fique tranquila, hahahha.
      Não garanto nada em relação a ele mudar seu jeito de ser para conquistá-la...
      Muito obrigada, mesmo :) Escrever um livro não é nada fácil :/ Mas se não desistir, uma hora da certo :)

      Excluir
  4. Olá, vim conhecer teu blog e adorei já estou seguindo. Parabéns pela inspiração na escrita, teu texto é leve e gostoso de ler. Vou deixar o link do meu blog para que possa visitá-lo se quiser, será um prazer se puder receber tua visita também. Um beijo!
    http://amoremaisalem.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Adorei a historia!
    Escreve muito bem!
    beijinhos, Rê
    http://blogsonhosdeverao.com.br

    ResponderExcluir
  6. Que incríveeel, fiquei apaixonada pela história, continua por favor.*0*
    http://corujasemasas.blogspot.com.br/
    Beijos! <3

    ResponderExcluir
  7. Continua com esses seus projetos de escrever um livro menina, você escreve incrivelmente bem, é sério. Eu gosto do jeito como você planta a imaginação na cabeça do leitor. Não sei explicar muito bem, mas já vou imaginando como um filme e não faço isso em muitas leituras. Parabéns. AAAAAH! Isso me lembra esse clipe aqui ó, dessa música maravilhosa: https://www.youtube.com/watch?v=fQ9nQNx0KEs

    Beijinhos. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Own *--* Muito obrigada <3 Não consigo pensar assim do que escrevo, sempre acho que posso melhorar, mudar e sei lá, hahha, sempre penso que falta algo. Fico muito feliz que tenha gostado tanto <3
      Não conhecia essa música, mas estou ouvindo agora. E sim, hahah. Dá para lembrar do texto com ela :3

      Excluir
  8. Ameeeeiiii. Primeira coisa que me chamou atenção no teu cantinho foi o theme, perfeitooooo. Adorei a historia, você escreve super bem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada <33 Também sou encantada por esse theme, hahahaha.

      Excluir
  9. Olá,
    Sinceramente? Gostei muito do texto, achei super bacana e bem escrito, queria que você continuasse .-.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. *o* Obrigada! Pode deixar que Miguel e Katie vão voltar sim <3

      Excluir
  10. adorei hahah amo a musica tbm ♥ bailaaando, bailaando ♪ hsuahsa
    xoxo
    http://olivroemquehabito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir